SAÚDE DA MULHER

Numa abordagem relativa à saúde da mulher é imprescindível falar das suas especificidades que estão sobretudo relacionadas com a saúde sexual e reprodutiva.

No plano internacional, os direitos sexuais e reprodutivos só foram consagrados, em 1995, com a Declaração e Plataforma de Acção de Pequim, adoptada pela IV Conferência Mundial sobre a Mulher, da ONU.

Esta consagração permitiu considerar a saúde sexual e reprodutiva como um barómetro do desenvolvimento humano com impacto no indivíduo, na família e na sociedade como um todo. O efectivo acesso das mulheres a estes direitos exige uma resposta integral nos cuidados de saúde, quanto ao planeamento familiar, ao acompanhamento na gravidez, o parto e pós‐parto, na gravidez de risco e prematuridade, ao recém‐nascido e às doenças sexualmente transmissíveis.

A  efectivação  dos  direitos  das  mulheres,  na  lei  e  na  vida,  exige  que  todas  tenham acesso  à  saúde.  Uma  exigência  que  só  pode  ser  cumprida  pelo  Serviço  Nacional  de Saúde  (SNS).

A urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta não pode fechar!

Nota à comunicação social dos Núcleos de Almada e Seixal do Movimento Democrático de Mulheres, relativa à situação da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta: «Foi com alguma satisfação que o Movimento Democrático de Mulheres tomou conhecimento do normal funcionamento, este fim de semana, da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta. Não podemos, no entanto, deixar de manter a nossa preocupação face ao risco do seu encerramento, por falta dos/das profissionais necessários /as para garantir o seu funcionamento.

Mais um parto numa ambulância de bombeiros – entre Sines e Setúbal – Tomada de posição do Núcleo do Litoral Alentejano

Mais um parto numa ambulância de bombeiros – entre Sines e Setúbal O inadmissível aconteceu! O secretariado do litoral alentejano do Movimento Democrático de Mulheres (MDM) manifesta o seu profundo descontentamento e veemente protesto pelo facto de se ter realizado mais um parto numa ambulância de bombeiros, desta vez no percurso, de cerca de 125 Km, de

Seminário aprova Memorando sobre patologia mamária

O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) e a Associação de Mulheres com Patologia Mamária (AMPM - Barreiro) promoveram, no passado no dia 29 de Setembro, na Cooperativa Cultural Popular Barreirense, um debate aberto e vivo sobre a patologia mamária nas mulheres.

Campanha “Uma princesa não fuma”

“Campanha “Uma princesa não fuma” não é compreensível, nem aceitável!  MDM pede esclarecimentos e exige que não se realize o lançamento do filme “Uma princesa não fuma”, nas salas de cinema, nas redes sociais, no youtube e, nos canais de televisão. Divulgamos pedido de esclarecimento pedido ao Ministério da Saúde, à Direcção Geral da Saúde;  à Secretaria

Dia Mundial da Saúde da Mulher – 2018

O MDM solidariza-se com o SIM ao direito à IVG na Irlanda, vencendo barreiras que pareciam intransponíveis. E, em Portugal, o MDM exige o cumprimento integral do SNS como garantia da saúde sexual e reprodutiva e respectivos direitos, para todas as mulheres.

MDM debate saúde da mulher em Alhandra

Realizou-se no dia 16 de Maio, em Alhandra, um debate com o tema “A Saúde da mulher: contexto actual e propostas para o futuro”, promovido pelo núcleo distrital de Lisboa do MDM.

wb_gestaosaúde da mulher