EM MOVIMENTO

Direcção Nacional do MDM prepara 10º Congresso

O MDM – Movimento Democrático de Mulheres reuniu a sua Direcção Nacional no sábado, 22 de Setembro, com o objectivo, entre outras questões, de preparar o seu 10º Congresso, que se realiza, em Setúbal, a 27 de Outubro, e cujo lema é: “Igualdade na vida, o combate do nosso tempo”.

Discutindo as questões da situação actual das mulheres portuguesas, não poderia deixar de tomar posição sobre dois problemas que têm sido noticiados nos últimos dias e configuram situações de abuso e discriminação que não atingem só as protagonistas dos acontecimentos em causa, mas também a dignidade de todas as mulheres.

Assim, o MDM manifesta a sua indignação pelo resultado e teor do recente acórdão do Tribunal da Relação do Porto, relativo à violação de uma mulher, numa situação em que esta se encontrava inconsciente. O Tribunal não só mantém a decisão anterior, em manter os estupradores em liberdade (com pena suspensa), como ainda faz, a propósito, considerações em que atribui parte da culpa da ocorrência, à vítima de violação. É inadmissível que, mais uma vez, se transforme a vítima em culpada, num crime de abuso sexual de tal gravidade, como é a violação e se desculpabilizem, de forma tão evidente, os agressores.

Por outro lado, o MDM, que já se tinha manifestado sobre esta questão, não poderia deixar de reiterar a sua solidariedade para com Cristina Tavares, trabalhadora corticeira da empresa Fernando Couto – Cortiças S.A., de Paços de Brandão, em Santa Maria da Feira, que está a ser vítima  de assédio moral. Esta trabalhadora, despedida ilegalmente, foi reintegrada no seu posto de trabalho pelo Tribunal, a quem apresentou queixa. Desde então, é sujeita a um tratamento discriminatório e desumano. Isto é inadmissível!

O MDM saúda a luta corajosa desta mulher que, embora sujeita às maiores barbaridades, não se deixou intimidar, o que não só a dignifica a ela, como a todas as mulheres que não desistem de lutar pelos seus direitos.

O MDM não pode admitir que continuem a acontecer impunemente tais barbaridades, pelo que reclama que sejam, de imediato, tomadas as medidas necessárias para pôr fim à estas situações de discriminação e violência, sem o que, não passarão de piedosas intenções, as medidas preconizadas pelos planos e programas para a igualdade.

Lisboa, 22 de Setembro de 2018

wb_gestao2Direcção Nacional do MDM prepara 10º Congresso

Related Posts