EM MOVIMENTO

Congresso “A Multiplicidade da(s) violência(s) – um real bem feminino”

Ocorreu na passada sexta-feira, dia 14 de Março, na Universidade de Aveiro, no Anfiteatro do Departamento de Engenharia Mecânica, o Congresso Temático “A Multiplicidade da(s) violência(s) – um real bem feminino”.

Promovido pelo Movimento Democrático de Mulheres (MDM), através do seu Projecto “Viver Direitos / Vencer Violências – da escola ao espaço público”, este congresso contou com a participação empenhada de mais de 70 congressistas e 21 instituições de carácter educativo, cívico e político e ocupou de uma forma viva e empenhada os(as) participantes, das 10:00 às 18:30 horas, numa longa jornada de reflexão.

Os objectivos, expressos na intervenção de abertura, a cargo de Manuela Silva,  dirigente do MDM, (…) necessidade de avaliar a evolução da problemática das violências no nosso país, de perceber se é possível estabelecer um nexo causal entre a situação de crise económica e social que estamos a viver, as políticas de austeridade que têm sido desenvolvidas, e o recrudescimento das violências no espaço privado e público; de reflectir sobre o papel que pode desempenhar o movimento de mulheres no combate às violências”, foram plenamente atingidos.

A pertinência da temática e o interesse da Universidade de Aveiro, pelo aprofundamento destas questões foi reiterado pelas intervenções do Senhor Vice-Reitor Prof Doutor Joaquim da Costa Leite, e da Professora Doutora Maria Manuel Baptista, directora do Programa Doutoral em Estudos Culturais da Universidade de Aveiro e Universidade do Minho, que participaram na sessão de abertura.

Numa intervenção de fundo sobre a problemática das violências, a dirigente do Secretariado Nacional do MDM, Regina Marques, fez uma importante análise à actual situação, tendo por base o conhecimento, a experiência do MDM e toda a informação que tem sido publicada sobre o fenómeno das violências de que as mulheres continuam a ser as principais vítimas, referiu os instrumentos de combate, quer ao nível legislativo, quer ao nível das praticas, questionou a situação das mulheres, hoje, em Portugal e no mundo e a necessidade cada vez mais premente da intervenção do movimento de mulheres nos actuais contextos políticos, económicos e sociais.

O Congresso desenvolveu-se, depois, em três painéis: Tráfico e prostituição – crime, violência, exploração extrema com rosto feminino; Assédio Moral – usos e abusos do poder em tempo de precariedade e Vivências íntimas e sociais desequilibradas – do namoro à violência doméstica.

Foram muitos os contributos para esta nossa reflexão, quer por parte das intervenções especializadas dos nossos convidados, quer pela rica experiência relatada pelas coordenadoras de projectos em curso, quer pelos questionamentos e opiniões que recolhemos dos participantes no debate.

O resultado de todo esta reflexão será publicada, em livro, brevemente. No entanto, algumas conclusões foi possível desde logo encontrar: é importante dar continuidade a um trabalho em rede, quer com a Universidade de Aveiro e outras instituições de ensino superior, quer com as associações de mulheres, quer com instituições de carácter político, profissional, cultural e social; o papel das organizações de mulheres é insubstituível no momento presente de crise, empobrecimento, recessão económica e desemprego feminino e juvenil, para um combate especializado em prol da igualdade e dignificação das mulheres e dos seus direitos e aspirações.

Intervenção de Regina Marques

Intervenção de Sandra Benfica

wb_gestao2Congresso “A Multiplicidade da(s) violência(s) – um real bem feminino”

Related Posts