25 de Novembro de 2017

MDM Madeira debate prostituição

O MDM-Madeira assinalou ontem, dia 24 de Novembro, o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, instituído pela ONU em 1999, com uma iniciativa sobre uma das maiores expressões de violência sobre as mulheres: a prostituição, profundamente associada à pobreza e à falta de políticas que invertam efectivamente este quadro de fragilidade social.

A iniciativa contou com a participação de Inês Fontinha, da Associação «O Ninho», que relatou “estórias” no âmbito da sua experiência sobre a a realidade de milhares de pessoas que acompanhou durante as quatro décadas que esteve ligada ao projecto de «O Ninho».

O MDM-M reafirmou a sua posição: “a prostituição não é uma profissão, ou um trabalho. É, sim, um flagelo social que vitima milhares de mulheres e homens, vulnerabilizados pela pobreza e por outros abusos, violências e dependências”. Mas é possível debelar este flagelo social mediante a aplicação da legislação vigente, através do seu aprofundamento e através de políticas sociais (e de educação) capazes de defender os direitos mais elementares destas pessoas, ou seja, os Direitos Humanos.

 

No Banner to display