É urgente combater de forma veemente o crime de tráfico de seres humanos.

Esse combate não pode ser desligado das causas que alimentam o negócio altamente lucrativo, que vive da exploração dos corpos e sonhos das pessoas. São as mulheres e crianças as vítimas mais vulneráveis, e em maior número, em consequência da pobreza, da desigualdade, da discriminação e da expansão do sistema prostitucional. Na Europa, mais de 76% das vítimas de tráfico são mulheres, e pelo menos 15% são crianças; as mulheres e crianças são 95% do total de pessoas traficadas para fins de prostituição; A forma mais comum de TSH é a exploração sexual (67%), seguida da exploração laboral (21%).
O MDM defende o cumprimento do Plano Nacional de Combate ao TSH e a criação de um Plano de Combate à Exploração na Prostituição, que assuma a prostituição como uma forma de violência contra as mulheres, garantindo, nomeadamente, o acesso imediato das pessoas prostituídas a apoios que lhes permitam a reinserção social, profissional e o acolhimento dos filhos, a par da criação de uma rede pública de centros de apoio e abrigo que prestem assistência psicológica, médica, social e jurídica às vítimas de tráfico e prostituição. É indispensável que este plano assuma corajosamente que a prostituição é a principal razão do tráfico de mulheres.

Recursos

CAP MULHERES
 CAP HOMENS
 EQUIPAS MULTIDISCIPLINARES ESPECIALIZADAS
 LNES
  • 144
 LINHA SOS IMIGRANTE (e serviço de tradução telefónica)
 APAV
  • 213 567 914
 LINHA SOS (Criança desaparecida)
  • 11600

Tráfico de mulheres debatido no Politécnico de Bragança

O núcleo de Bragança do MDM promoveu, no passado dia 10 de Dezembro, uma iniciativa em torno do tráfico de mulheres, que decorreu na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança. Foi feita a projecção do filme «Chicas Nuevas 24 Horas», de Mabel Lozano, à qual se seguiu um animado debate sobre o tráfico de mulheres, com a presença de mais de 100 pessoas. Foi também inaugurada a exposição «Agir Contra o Tráfico».

Romper Silêncios em Viseu

Entre os dias 6 e 10 de Julho, o núcleo de Viseu dinamizou a Casa de Romper Silêncios que integrou o evento «Jardins Efémeros», um espaço de divulgação de informação, mas também um ninho que acolheu e contou histórias de tráfico de mulheres ocorridas em Viseu e no mundo.

Tráfico de seres humanos discutido em escola de Viseu

A exposição do MDM «Tráfico de Mulheres - Romper Silêncios» esteve presente na Escola Viriato, em Viseu, no passado dia 3 de maio, integrando os Encontros da Viriato, dia em que a escola abre as portas a toda a comunidade educativa.

GALERIA

ver mais

VIDEOS

wb_top_accessTráfico de Seres Humanos