EM MOVIMENTO

Luzia Paramés, Actriz

Porque as mulheres ainda são vítimas de desigualdade salarial, de menos oportunidades de chegar a posições de liderança, de menor acesso à educação; porque as mulheres ainda arcam com a maior parte do trabalho “invisível” e não remunerado – trabalho doméstico, cuidar das crianças e dos idosos; porque as mulheres ainda são vítimas de preconceito, de proibições, de violência, pelo único facto de serem mulheres. Representamos 51% da população: temos de fazer ouvir a nossa voz.

 

wb_gestao2Luzia Paramés, Actriz