Tráfico de mulheres debatido no Politécnico de Bragança

O núcleo de Bragança do MDM promoveu, no passado dia 10 de Dezembro, uma iniciativa em torno do tráfico de mulheres, que decorreu na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança. Foi feita a projecção do filme «Chicas Nuevas 24 Horas», de Mabel Lozano, à qual se seguiu um animado debate sobre o tráfico de mulheres, com a presença de mais de 100 pessoas. Foi também inaugurada a exposição «Agir Contra o Tráfico».

MDM dinamiza actividades em escola de Viseu

O Núcleo de Viseu, em parceria com a Escola Secundária de Viriato, evocou o Dia Internacional pela Abolição da Escravatura no passado dia 30 de Novembro e, simultaneamente, o 70º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Entre as actividades dinamizadas, teve grande impacto sobre alunos e docentes a visita guiada à exposição Tráfico de Mulheres Escravatura dos Tempos Modernos.

Todos os anos milhões de mulheres e meninas são traficadas em todo o mundo.

Transformadas em mercadoria – compradas, vendidas, oferecidas, trocadas e descartadas – são exploradas nos criminosos negócios do trabalho escravo, da mendicidade e, sobretudo, da prostituição.

O Projecto ACT – Agir contra o Tráfico de Mulheres propôe-se contribuir para aumentar o conhecimento e consciência sobre o crime de Tráfico de Seres Humanos, e para a sua prevenção e combate.

O Projecto MulherQVive+aQui pretende sensibilizar localmente mulheres e públicos específicos vulneráveis para a importância de prevenir e combater as discriminações de género, a violência doméstica e o tráfico de seres humanos.

O projecto recorre aos saberes e experiências de várias gerações, desde as novas tecnologias, a sessões de Teatro Fórum, passando por oficinas e outros materiais informativos, e colabora com o instituições locais e juntas de freguesia

A violência contra as mulheres constitui crime e uma violação dos direitos humanos.

Segundo dados do relatório do Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (2014) uma em cada duas mulheres com deficiência é vítima de violência (inclusive abuso sexual).

A partir desta temática “As Mulheres e a Deficiência” pretende-se sensibilizar estas mulheres, famílias e organizações de pessoas com deficiência, bem como autarquias, entidades públicas e privadas para a problemática específica do peso da deficiência que recai sobre as mulheres.

Promover a igualdade entre rapazes e raparigas e prevenir a violência no namoro. 

O Projecto UNLOVE | UNPOP visa intervir nas escolas do distrito e na Universidade de Aveiro, de forma continuada, em prol de uma cultura de igualdade, de desconstrução de linguagens e discursos abusivos e de violência, através de produtos tecnologicamente avançados, que tocam cada vez mais o mundo imaginário da juventude. Os produtos e processos desenvolvidos serão também facilitadores da capacitação de toda a organização do MDM.



O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) é uma associação de mulheres, fundada em 1968. Assume-se como movimento de opinião e de intervenção que valoriza o legado histórico dos movimentos de mulheres que lutaram contra a opressão e as desigualdades entre mulheres e homens, defenderam e defendem os direitos das mulheres nas suas vertentes políticas, sociais, económicas e culturais e de direitos humanos.

wb_top_accessHome